Paróquia Santa Maria de Galegos

Paróquia Santa Maria de Galegos

DIGITE AQUI O SEU EMAIL E RECEBA NOTICIAS

ANO PASTORAL

ANO PASTORAL

sábado, 21 de julho de 2018

Família: «Acreditamos na atualidade das equipas» – José e Maria Berta Moura Soares


José e Maria Berta Moura Soares (18 julho 2018)
Fátima, 20 jul 2018 (Ecclesia) – Os coordenadores da Equipa Responsável Internacional (ERI) das Equipas de Nossa Senhora, o casal português José e Maria Berta Moura Soares, afirmaram hoje que acreditam na atualidade do movimento e querem “estar abertos aos apelos” porque vivem da força do testemunho.
“Acreditamos na atualidade das equipas como elemento fundamental das famílias, da sociedade de hoje, sendo células vivas da Igreja a caminho de Deus”, disse José Moura Soares, esta manhã no Santuário de Fátima, no XII Encontro Internacional das Equipas de Nossa Senhora, esta manhã no Santuário de Fátima.
O casal português realçou que não podem conceber o movimento “como banco de serviço e graças”, mas podem imaginar o que será “um movimento que não perca ardor e urgência” da realização da vocação que lhes é própria.
‘Missão de amor, amor em missão’ foi o tema da intervenção dos coordenadores da ERI onde afirmaram que é preciso continuar a discernir o carisma, a vocação especifica, apostar na formação de “todos os equipistas preparando-os para as novas responsabilidades”.
Aos membros de 80 países do mundo inteiro, José Moura Soares falou de uma “nova perspetiva” que leve a compreender o serviço que as equipas “devem prestar à Igreja e ao mundo”.
“Discernir e acolher, praticando a arte do acompanhamento para estar próximo das realidades”, é o eixo proposto.
Maria Berta Moura Soares (Tó) explicou que “vocacionados para uma missão de amor, e enriquecidos pela graça do sacramento do Matrimónio”, tornam-se capazes de responder ao apelo do Papa Francisco para “acompanhar, formar, todos os casais que sofrem e atravessam momentos de dificuldade”.
‘Missão de amor, amor em missão’ foi o tema da intervenção dos coordenadores da ERI, nos últimos seis anos, e que encontraram como “prioritários” os desafios “da identidade, da abertura, da comunicação, da comunhão, da missão”.
José Moura Soares sublinhou que “mais acolhimento, mais trabalho em conjunto, mais missão” foram prioridades que definiam “como objetivos”.
O coordenador da ERI explicou que as equipas em saída “não são equipas sem rumo” mas “em direção aos outros para chegar às periferias.
“Não significa correr mundo sem direção, nem sentido. Muitas vezes é melhor diminuir o ritmo, pôr de parte a ansiedade e escutar. Optando por acompanhar quem ficou caído à beira do caminho”, desenvolveu.
Aos mais de quatro mil casais em Fátima, Tó destacou que com as duas assembleias sinodais dedicadas à família (2014 e 2015) perceberam as preocupações da Igreja sobre os “desafios pastorais da família, no contexto da Nova Evangelização”.
“Família é tema vivo, atual, mostrava preocupações da sociedade, se as ENS não assumirem estes problemas sofrem o impacto do individualismo que hoje se vive”, acrescentou às mais de oito mil pessoas que participam no 12.º encontro internacional que termina este sábado, em Fátima.
José Moura Soares destacou também o crescimento das ENS em todo o mundo, que a 1 de janeiro de 2018 contava com 13580 equipas, cerca de 150 mil pessoas, assistidos por 10 mil 195 conselheiros espirituais, em 92 países dos cinco continentes.
cada equipa é composta por cerca de seis ou sete casais e um conselheiro espiritual, reunindo-se  uma vez por mês para um encontro que inclui  refeição, oração, momentos de partilha e discussão de um tema.
O movimento para casais cultiva a espiritualidade e a santificação e foi fundado pelo padre francês Henri Caffarel, e os equipistas esperam por um milagre para que a sua beatificação possa acontecer.
O casal português que está há 12 anos na equipa internacional, últimos seis anos – 2012-2018 – como responsáveis, antes passou pelos núcleos de equipas, foi casal de ligação, responsáveis de setor, de região e da supra região Portugal.
Agora, José e Maria Berta Moura Soares vão “entregar este grande tesouro” a Clarita e Edgardo Bernal Fandiño, o casal colombiano que vai coordenador a Equipa Responsável Internacional do movimento católico para casais cristãos, que afirmam às Equipas de Nossa Senhora que vão servir com “total entrega e com fidelidade aos princípios que os inspiram”.